slots no limit - Inova Amazônia – slots no limit – slots no limithttps://www.ilyyt.comAcesse conteúdos jornalísticos, nos mais variados formatos, focados na informação como aliada das micro e pequenas empresasFri, 12 Jan 2024 14:32:48 +0000pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=6.2.4slots no limit - Inova Amazônia – slots no limit – slots no limithttps://www.ilyyt.com/inovacao-e-tecnologia/startup-acelerada-pelo-inova-amazonia-e-vencedora-do-desafio-expo-favela-2023/Fri, 12 Jan 2024 14:31:53 +0000https://www.ilyyt.com/?p=19671Astartup Mazodan, de Santana no Amapá, foi a grande campeã do Desafio Expo Favela 2023, transmitido com exclusividade pelo programa “É de Casa”, da TV Globo. A empresa se destacou entre os mais de 20 mil inscritos de todo o país ao apresentar uma solução inovadora e sustentável, capaz de gerar impacto social no ramo da construção civil.

Sob o comando do engenheiro de produção, indígena e amazônida, Michael Carvalho, o pequeno negócio criou a primeira argamassa polimérica sustentável da Amazônia. O produto utiliza sedimentos do rio Amazonas e rejeitos de mineração em sua composição. Além de diminuir os custos de obras na construção civil, também contribuiu para a preservação do meio ambiente.

Em 2022, a Mazodan foi um dos 230 negócios acelerados pelo programa Inova Amazônia. A iniciativa do Sebrae apoia o desenvolvimento de negócios inovadores em bioeconomia, com capacitações, mentorias, bolsas de fomento e conexões dentro do ecossistema do empreendedorismo inovador no país.

Foi durante participação em um evento de empreendedorismo com apoio do Sebrae que Michael teve conhecimento do Expo Favela. “Eu tive a oportunidade de apresentar a nossa solução para os dirigentes da Central Única de Favelas (Cufa) que promovem o Expo Favela. Na ocasião, eles me incentivaram a me inscrever na próxima edição”, relembra.

Segundo Michael, o Desafio foi uma grande oportunidade de mostrar o lado do empreendedorismo social da Mazodan. Após a seletiva nos estados, a empresa conseguiu avançar na competição para ser avaliada por uma bancada de jurados formada por grandes nomes, como Luiza Helena Trajano, presidenta do conselho da Magazine Luiza e do grupo Mulheres do Brasil; Celso Athayde, idealizador da Expo Favela e fundador da Favela Holding, entre outros. Na final, foi o público telespectador que votou pela internet para escolher o grande vencedor.

Para Michael, participar do Inova Amazônia foi fundamental para que a startup estivesse pronta para disputar o Desafio do Expo Favela 2023. “As capacitações do Sebrae nos prepararam tanto na parte da gestão do negócio e empreendedorismo, como também no aprimoramento das nossas apresentações, nossos pitchs. Durante o desafio, eu também contei com o apoio do time do Sebrae com orientações da área de Marketing ”, destaca. O empresário conta que a ideia é multiplicar os R$ 80 mil da premiação para garantir o início das operações do negócio.

O analista de Inovação do Sebrae Nacional Philippe Figueiredo destaca que o objetivo do programa é impulsionar pequenos negócios inovadores que utilizam insumos da Amazônia de forma sustentável. “É um programa que funciona como um radar para encontrar essas iniciativas, ajudando-as a se desenvolverem para acessarem oportunidades maiores, sejam locais, nacionais ou até mesmo internacionais”, explica.

Ele acrescenta que o Inova Amazônia também contribui para a construção de um ecossistema de Bioeconomia no país. “Trabalhamos em parceria com diversos atores, aceleradoras, bancos de fomento, fundações de amparo à pesquisa, universidades, governo”, disse.

Conheça mais sobre o Inova Amazônia. Clique aqui.

]]>
slots no limit - Inova Amazônia – slots no limit – slots no limithttps://www.ilyyt.com/cultura-empreendedora/qualquer-pessoa-ou-empresa-pode-ter-sua-floresta-na-amazonia-revela-ceo-da-meu-pe-de-arvore-2/Wed, 10 Jan 2024 13:13:52 +0000https://www.ilyyt.com/?p=19635Até os 36 anos, o biólogo e empresário Diogo Hungria havia plantado, ao longo da vida, menos de 10 pés de árvore. Hoje, aos 38, esse número já ultrapassa 10 mil. O início para transformar seu sonho em um negócio foi a fala de um professor que disse que enquanto uma floresta valesse mais deitada, ela seria derrubada.

Decidi mudar essa perspectiva e mostrar que, por meio do empreendedorismo, é possível restaurar a floresta amazônica. Qualquer empresa pode ter sua floresta na Amazônia.
Diogo Hungria, fundador e CEO da Meu Pé de Árvore.

Astartup viabiliza a recuperação de áreas degradadas por meio da restauração de ecossistemas na Amazônia em parceria com agricultores familiares. A jovem empresa, fundada em meio à pandemia, já plantou 10 mil árvores no coração amazônico, em Porto Velho (RO). Até o final de 2023, segundo Diogo, serão mais de 20 mil. “Estamos falando de uma diversidade de mais de 40 espécies, passando pelo Cacau e Castanheira, de Açaí ao Buriti”, conta. Para ele, enquanto biólogo, plantar árvores é uma satisfação e, como fundador da empresa, é uma realização ao ajudar o planeta.

Além de empresas locais, outras nove de porte nacional e dos mais variados segmentos, como aviação, educação e e-commerce já firmaram seu compromisso com o meio ambiente por meio de projetos com a Meu Pé de Árvore. Um dos cases é a UpMat Educacional, que plantou uma árvore para cada escola inscrita em concurso de Matemática, totalizando 4.600 mudas. Já a KLM Royal Dutch Airlines desafiou os colaboradores a converterem quilômetros pedalados em plantio de mudas, o que rendeu 4 hectares de área em restauração nos Sítios Canaã e São José, em Rondônia.

Como plantar uma floresta

Por meio da Meu Pé de Árvore, qualquer pessoa ou negócio pode ter sua floresta na Amazônia, a partir do financiamento mínimo de 1.000 árvores, o que equivale a uma área de meio campo de futebol. As empresas podem aderir por meio de uma proposta exclusiva ou coletiva. A partir do contrato firmado, a empresa estabelece parcerias com produtores familiares e comunidades locais que possuem, em suas propriedades, áreas que precisam ser restauradas.

Até agora, 60 famílias já foram impactadas direta e indiretamente e mais de 6 hectares recuperados. A startup é responsável por fornecer mudas, insumos e dar assistência técnica aos parceiros, além de fazer a manutenção e monitorar presencialmente a fauna e flora. “Um hectare desmatado pela atividade humana pode levar até 300 anos para ser reconstruído. No coletivo tornamos esse processo mais rápido, mas temos que plantar para colher os frutos no tempo da natureza em crescer de volta”, defende Diogo.

A floresta começa a crescer, em média, em cinco anos, explica o empreendedor e mestre em Zootecnia. De acordo com o calendário da Meu Pé de Árvore, o plantio das mudas e sementes acontece sempre no início das chuvas em Roraima, em meados de novembro, sendo as espécies plantadas nativas da região. Algumas mudas, como as de castanheiras, podem levar até dois anos de preparo, enquanto muitas sementes somente são encontradas em aldeias indígenas ou propriedades particulares.

Sementes lançadas na infância

Diogo conheceu a floresta aos sete anos, durante uma viagem de família, e se apaixonou. Desde então, o curitibano esteve imerso na natureza, fazendo trilhas, subindo montanhas, estudando fauna e flora até se graduar em Biologia pela Universidade Federal do Paraná. Com o diploma em mãos, deixou a capital paranaense com destino ao coração da floresta amazônica, Porto Velho (RO), a 3 mil quilômetros de distância.

A ideia de empreender surgiu em 2018, mas só saiu do papel três anos depois, quando Diogo relembrou a frase do professor da faculdade e pensou “por que não viabilizar uma forma de empresas, produtos e serviços plantarem árvores?”. Assim que a Meu Pé de Árvore foi fundada, Diogo começou a se inscrever em editais voltados para o bioma. O Sebrae chegou para fazer a diferença com o Inova Amazônia, programa focado em desenvolver pequenos negócios ou ideias inovadoras alinhadas à bioeconomia.

Nos seis primeiros meses, Diogo recebeu uma bolsa do Sebrae para que pudesse se dedicar ao desenvolvimento do negócio. “O Sebrae me deu a oportunidade de criar um network com o próprio ecossistema da Amazônia. Conexões com pessoas e organizações que compartilham nossa visão são fundamentais para o negócio dar certo”, afirma Diogo. A empresa segue recebendo suporte técnico do Sebrae para aprimorar seu modelo de negócio, obter acesso a crédito e investimentos.

Inovação e sustentabilidade

Para Diogo, inovar é a base de tudo, incluindo na forma de comunicarem que uma marca ou produto pode ser um motor de restauração da floresta. “Ensino o empreendedor como mostrar o diferencial de plantar árvores. Inclusive para clientes da nova geração, que chegam a boicotar empresas que não tem propósito sustentável”, reforça Diogo. Ainda segundo ele, os consumidores estão dispostos a pagar mais pelo produto quando aquela marca é engajada: “É uma forma de agregar valor ao negócio e isso é inovação”.

]]>
slots no limit - Inova Amazônia – slots no limit – slots no limithttps://www.ilyyt.com/inovacao-e-tecnologia/inova-amazonia-bate-recorde-de-inscricoes/Wed, 29 Nov 2023 12:40:27 +0000https://www.ilyyt.com/?p=18767As inscrições para os módulos de ideação e tração do Programa Inova Amazônia bateram um recorde de procura em 2023. No total, 1.280 empreendedores com projetos sustentáveis ligados à bioeconomia se inscreveram – cerca de 40% a mais do que no ano anterior. O resultado da seleção para o módulo de Tração foi divulgado dia 24 de novembro neste link. O programa é executado pelo Sebrae em parceria com o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP).

No total, foram selecionadas 260 pessoas físicas para o módulo de ideação e 180 empresas inovadoras para o módulo de tração. Os segmentos econômicos da bioeconomia contemplados são: alimentos; agricultura; aquicultura e pesca; bebidas; biocombustíveis; bioenergia; bioplásticos e embalagens; casa e construção; ecodesign; ecoturismo; farmoquímico e farmacêutico; fitoterápicos e nutracêuticos; florestas; higiene, perfumaria e cosméticos; indústria têxtil e moda; química e novos materiais; e tecnologia da informação e logística.

O analista de Inovação do Sebrae Philippe Figueiredo ressalta que o sucesso do programa é resultado da consolidação da imagem da iniciativa no território, dos resultados obtidos no primeiro ano de atuação, além da rede que se estruturou em torno da ação.

É um programa importante de inovação, especialmente em bioeconomia, que nós temos pouco no Brasil. Ele também se configurou como uma rede formada não só por empresários, mas instituições de ensino, bancos de fomento, aceleradoras e investidores que acabaram conhecendo a iniciativa e participaram este ano mais efetivamente nessa mobilização.

Philippe Figueiredo, analista de Inovação do Sebrae.

Módulo Ideação

O módulo Ideação do Programa atua como uma pré-aceleração de ideias vinculadas à bioeconomia. Essa fase é destinada a pessoas físicas que ainda não tiraram a ideia do papel e precisam definir o modelo de negócio, assim como validar seu produto ou serviço para então lançá-lo no mercado. O resultado já está disponível aqui. As capacitações duram seis meses e começam em janeiro.

Serão apoiadas propostas nos nove estados da Amazônia Legal: Acre, Amazonas, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. O programa prevê capacitações coletivas e mentorias individuais, além da realização de atividades para induzir a formação de redes de contatos e conexão com o mercado. Ao fim do ciclo de aceleração, as três melhores ideias de cada estado serão premiadas com valores de R$ 30 mil, R$ 20 mil e R$ 10 mil.

Módulo Tração

É voltado exclusivamente para pequenos negócios formalizados (pessoas jurídicas) que estão em operação e faturando. As equipes inscreveram propostas para novos produtos, serviços ou ações de beneficiamento. No total, 20 empresas foram selecionadas em cada estado. Os escolhidos receberão capacitações e mentorias a partir de janeiro de 2024 (on-line e presencial), além de participarem de eventos do setor de inovação e de uma bolsa de R$ 6,5 mil pelo período de até seis meses – totalizando R$ 39 mil -, que será repassada ao coordenador da equipe.

Inova Amazônia

OPrograma é uma estratégia focada em fomentar, apoiar e desenvolver pequenos negócios, startups, empreendimentos e ideias inovadoras alinhadas à bioeconomia que tenham como premissa a atuação direta ou indireta para preservação ou uso sustentável dos recursos da biodiversidade do bioma. No total, já foram investidos R$ 23 milhões em ações de aceleração, bolsas, eventos, Sebraetec e missões internacionais.

]]>
slots no limit - Inova Amazônia – slots no limit – slots no limithttps://www.ilyyt.com/cultura-empreendedora/sebrae-vence-o-oscar-brasileiro-das-startups-em-duas-categorias/Fri, 24 Nov 2023 17:44:21 +0000https://www.ilyyt.com/?p=18626O Sebrae é o melhor agente de fomento e a instituição de crescimento de startups do ano. Nesta quinta-feira (23), o reconhecimento foi concedido à entidade durante o Startup Awards 2023, premiação organizada pela ABStartups, que está na sua 11ª edição. Pelo segundo ano consecutivo o Sebrae vence a concorrência – em 2022, a instituição ganhou na categoria Corporate. A entrega das estatuetas ocorreu durante a Conferência Anual de Startups e Empreendedorismo (Case), em São Paulo.

O coordenador de Ecossistemas de Inovação e Startups do Nacional, Paulo Puppin, destaca a importância do prêmio. “Isso coroa um trabalho de nível nacional com a articulação de parceiros do ecossistema. É um trabalho muito grande para achar que o Sebrae pode fazer sozinho. Há alguns anos estamos definindo o nosso papel como uma agência de fomento e buscando parcerias para que uma startup tenha apoio necessário em toda sua jornada”, destacou.

“A inovação ainda é muito concentrada em algumas regiões no Brasil. Por exemplo, cerca de 80% das startups estão no eixo Sul-Sudeste, e nós, com projetos como Ecossistemas Locais de Inovação,Inova AmazôniaeStartup Nordeste, conseguimos pulverizar instrumentos de fomento e enxergar startups e inciativas incríveis em todo território nacional”, ressaltou Puppin. “O prêmio nos estimula a intensificar a nossa atuação para que possamos atingir o maior número de pessoas, sem esquecer ninguém, e sejamos mais eficientes nas nossas inciativas”, completou o coordenador de Ecossistemas de Inovação do Sebrae.

Alexandre Souza, coordenador do Sebrae Startups de Santa Catarina destaca que a atuação da entidade impacta positivamente o ecossistema de startups brasileiras. “Essa premiação é um reconhecimento da dedicação do Sebrae com empreendedores que buscam transformar e inovar no país, principalmente depois que a entidade lançou a plataforma Sebrae Startups, que tem como objetivo unificar e fortalecer todas as iniciativas focadas em ajudar as startups a crescerem”, diz Souza.

Prova disso é que instituições e negócios apoiados pelo Sebrae também estavam no top 3 do Startups Awards, como por exemplo, a Blindog, ganhadora da categoria startup revelação, que é do Rio Grande do Norte e recebe apoio do Sebrae Startups da região. Outro exemplo, é a startup do ano, Exact Sales, que participa continuamente de iniciativas do Sebrae de Santa Catarina, mentorando e apoiando startups. “O Sebrae é a única entidade que atua em todas as regiões do país e é uma das referências do empreendedorismo brasileiro, então, naturalmente, conseguimos dar mais visibilidade e reconhecimento às nossas startups parceiras. E a plataforma foi desenvolvida justamente para aumentar essa frente de atuação e agregar todas as iniciativas de capacitação, conexão e fortalecimento de empresas em early stage para estimular o empreendedorismo inovador em todo o Brasil”, complementa o coordenador do Sebrae Startups.

A 11ª edição do Startup Awards foi promovida pela Associação Brasileira de Startups (ABStartups) em parceria com a empresa de tecnologia Blanko e premiou 14 categorias. A premiação foi dividida em três fases, a primeira realizada por meio de indicação popular e os 10 finalistas mais votados foram escolhidos. Já na segunda fase, a Academia Abstartups definiu os três finalistas e na terceira e última fase os membros da banca da Academia decidiram e anunciam os ganhadores de cada categoria.

]]>
slots no limit - Inova Amazônia – slots no limit – slots no limithttps://www.ilyyt.com/inovacao-e-tecnologia/sebrae-estimula-a-producao-de-conhecimento-cientifico-e-a-geracao-de-negocios-inovadores/Wed, 22 Nov 2023 18:37:56 +0000https://www.ilyyt.com/?p=18592Criar uma argamassa a partir da sedimentos do rio Amazonas, produzir uma fibra têxtil de algas e elaborar um teste para detectar o câncer de mama por meio da coleta de sangue. Em comum com todos esses produtos inovadores está o Sebrae, que apoia os pesquisadores e cientistas na aceleração do seu negócio.

“A ciência aliada à transformação digital e à inovação é fundamental para o crescimento sustentável das micro, pequenas e médias empresas e para o desenvolvimento do país. Precisamos trabalhar em ações que permitam a inclusão e gerem impacto direto na vida das pessoas”, ressalta o presidente do Sebrae, Décio Lima.

Astartup Hyla, por exemplo, que tem o projeto de elaborar um biossensor que pretende detectar tumores na mama com um exame de sangue, passou pela jornada Catalisa ICT do Sebrae. A iniciativa aproxima a Academia e o mercado por meio de capacitação em gestão, além de mentorias, fomento a projetos e acesso ao universo empresarial para os pesquisadores.

O apoio do Sebrae foi de longe essencial, não só para a mudança de mindset, com as capacitações de pesquisadores acadêmicos para a virada em cientistas empreendedores, mas também com recurso financeiro, pois os projetos normalmente ainda estão em estágios muito iniciais, o que dificulta a aprovação de recursos pelo fato do risco ser maior.
Maria Luiza Santos, fundadora da Hyla.

Desde 2020, o Sebrae já investiu, por meio do Catalisa ICT, R$ 40 milhões em bolsas, auxílios, eventos e projetos de inovação junto à na Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) e internacionalização. Cerca de 3 mil pesquisadores brasileiros foram atendidos por meio da ação. Além disso, o Sebrae construiu um catálogo com mais de 170 empresas que têm soluções inovadoras e que estão aptas a receber investimentos.

Tecido feito de algas

Com a empresa inovadora Phycolabs, que está empenhada na produção de uma fibra têxtil a partir de algas e já teve reconhecimento internacional, o processo de entendimento sobre a capacidade do negócio foi semelhante a partir do momento em que passou pela jornada Catalisa ICT. A fundadora da empresa, Thamires Pontes, que é mestre em Têxtil e Moda, conta como a experiência fez o negócio seguir em frente.

“De lá para cá, muitas portas foram abertas nos quesitos de conhecimento intelectual, networking e de oportunidades. Foi lá que tivemos nossa primeira noção de empreendedorismo e que fundamos a Phycolabs. o Sebrae nos ofereceu capacitações que ajudaram a adquirir as competências necessárias para administrar nosso negócio”, contou Thamires.

“O Sebrae atua em várias frentes, desde o incremento ao surgimento de novas startups no país, até a inserção das tecnologias inovadoras em setores tradicionais, onde a inovação não é uma prática comum”, ressalta o gerente de Inovação do Sebrae Nacional, Paulo Renato Cabral.

Inova Amazônia

Outra iniciativa importante realizada pelo Sebrae juntamente com pesquisadores é o Programa Inova Amazônia. É uma estratégia focada em fomentar, apoiar e desenvolver pequenos negócios, startups, empreendimentos e ideias inovadoras alinhadas à bioeconomia na região amazônica. No total, já foram investidos R$ 23 milhões em ações de aceleração, bolsas, eventos, Sebraetec e missões internacionais (Alemanha e Portugal).

De Macapá (AP), a Mazodan Laboratório e Produtos Científicos quer ganhar o mundo. A empresa utiliza sedimentos do rio Amazonas e rejeitos de mineração na composição de argamassa. A iniciativa não causa assoreamento nem a degradação ambiental. Michael Carvalho, que é engenheiro de produção e um dos sócios, destaca o atendimento que recebeu. “Se não fosse o Sebrae, acredito que esse sonho continuaria sendo apenas um sonho. O Sebrae é um instrumento usado para transformar a vida das pessoas”, explica.

Quer participar do Inova Amazônia?

As inscrições para o edital que vai selecionar projetos de inovação para o novo ciclo do programa Inova Amazônia – Módulo Tração estão abertas.

Podem participar propostas com potencial de inovação que incorporem novas tecnologias aos setores relacionados à bioeconomia nos nove estados da Amazônia Legal: Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Os interessados têm até o dia 7 de novembro para submeter suas propostas inovadoras.

Brasil Mais Produtivo

O Sebrae também está atuando em conjunto com o Governo Federal por meio do novo Brasil Mais Produtivo, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC). O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) também são parceiros da ação. A iniciativa terá R$ 1,5 bilhão nos próximos três anos para alavancar a produtividade, a transformação digital, a requalificação e o aperfeiçoamento da força de trabalho em até 200 mil micro, pequenas e médias empresas.

Pop Ciência

O tema da ciência está em alta. Na última semana, o governo federal instituiu o Programa Nacional de Popularização da Ciência (Pop Ciência). O objetivo é desenvolver a cultura científica no país e estimular a prática da ciência, tecnologia e inovação como meios de promover a inclusão social e reduzir a desigualdade social. Também foi criado o Comitê de Popularização da Ciência e Tecnologia (Comitê Pop), que deve atuar como órgão consultivo no âmbito do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), com a finalidade de auxiliar no detalhamento das ações do projeto de incentivo à ciência.

Entre as ações, estão previstos eventos e processos permanentes de popularização da ciência, como mostras e feiras científicas. O programa também deve pôr em prática concursos, hackathons e olimpíadas científicas.

]]>
slots no limit - Inova Amazônia – slots no limit – slots no limithttps://www.ilyyt.com/inovacao-e-tecnologia/web-summit-lisboa-empresarios-brasileiros-projetam-novos-negocios-com-parceiros-internacionais/Fri, 17 Nov 2023 15:45:24 +0000https://www.ilyyt.com/?p=18482Maior evento de tecnologia, inovação e empreendedorismo da Europa, o Web Summit terminou nessa quinta-feira (16), após reunir mais de 73 mil participantes, 153 delegações de países de todo o mundo e mais de 2,6 mil startups desde o seu primeiro dia, na segunda-feira (13). Do Brasil, uma delegação com 400 empresas – entre elas 200 startups selecionadas pelo Sebrae – desembarcaram em solo europeu. A expectativa de negócios futuros, que deve ser recorde, é de R$ 9 milhões.

Foi a maior delegação brasileira da história em uma missão em Portugal e a viagem foi organizada em uma grande parceria entre Sebrae, Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), Ministérios do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) e das Relações Exteriores (MRE), além da Embaixada do Brasil em Lisboa e do Serviço Federal de Processamento de Dados (SERPRO).

Gerente de Inovação do Sebrae, Paulo Renato, esteve no Web Summit Lisboa.

Trouxemos empresas de todo o Brasil para fazer negócios. Muitos empreendedores se conectaram com investidores, compradores e órgãos de Portugal. Estão muito felizes com a possibilidade real e concreta de ganhos e investimentos. Com isso, cumprimos com a missão de mostrar para o Brasil que é possível abrir mercado também em outros continentes.
Paulo Renato Cabral, gerente de Inovação do Sebrae Nacional.

Cristina Mieko, head de Startups do Sebrae.

A head de Startups do Sebrae, Cristina Mieko, explica que além de apresentarem seus produtos e serviços no Pavilhão Brasil, as startups brasileiras mergulharam no ecossistema de inovação de Portugal. Esses empreendedores participaram de uma série de webinars preparatórios promovidos pelo Sebrae com parceiros estratégicos no mercado português, como a 351 Associação Portuguesa de Startups e a CoreAngels, para aproveitarem o evento e as agendas paralelas para estabelecer conexões e fazer negócio. A Embaixada do Brasil em Lisboa ofereceu webinar específico detalhando como abrir uma operação comercial em Portugal.

“Tivemos a grata surpresa de ter cases brasileiros contando como é internacionalizar para o mercado português, como funciona essa plataforma na Europa. No Web Summit Lisboa, monitoramos uma série de conteúdos, agendas e conexões. Partindo daí será gerado todo um aprendizado por meio de um chatbot que vai construir um manual dessas experiências, desse benchmark. Esperamos construir essa ponte de aprendizados, conexões e internacionalização para as startups brasileiras”, complementou Mieko.

-

-

-

Networking e negócios

O CEO e founder da Predify,  Carlos Schmiedel.

Um desses casos de sucesso é o da Predify, startup de precificação inteligente. A fintech desenvolveu um software que mapeia dados internos das empresas e compara-os com dados de mercado para formar o preço ideal de produtos e serviços. O CEO e founder Carlos Schmiedel comenta que esta foi a quarta vez que a empresa participou do Websummit em Lisboa. “É sempre um lugar onde podemos gerar muitos clientes, parcerias e conexões e agora estamos iniciando a nossa operação na Europa”, contou.

A edição do Web Summit no Rio de Janeiro foi o ponto de partida para o empreendedor Brunno Falcão chegar a Lisboa integrando a comitiva brasileira. À frente da startup brasiliense Science Play, plataforma científica com conteúdos educativos para nutricionistas, médicos e profissionais da saúde, Brunno agradeceu pela “vitrine” com vistas a expandir sua atuação em nível global: “É uma satisfação fazer parte de delegação oficial do meu país, só tenho a agradecer pelo apoio e oportunidades oferecidas pelo Sebrae e Apex. É o Brasil no mundo!”.

Da startup Our Card, o CEO e cofundador Silvio Cabral Júnior.

Com um ano de mercado, a startup OurCard contou com apoio do Sebrae não somente para a missão a Portugal, mas desde o começo de sua jornada, explicou o CEO e cofundador Silvio Cabral Júnior. “Pelo nosso estande passaram diversos países e, com apoio do Sebrae, já estamos atuando na Europa”, comemorou. A OurCard trabalha com um sistema personalizável, instalado em um cartão de apresentação que contempla NFC (Near Field Communication) e QR-Code. A solução foi utilizada, inclusive, durante o Web Summit. “Identificamos todos os membros da delegação brasileira com o OurCard, promovendo o networking com a nossa ferramenta.”

Entre as empresas selecionadas pelo Sebrae para estarem no Web Summit Lisboa deste ano estão startups que participaram de diferentes programas da instituição, como o Startup Nordeste, Inova Amazônia, Catalisa ICT e o Desafio Sebrae Like a Boss. São empreendimentos que apresentam soluções nos segmentos de Saúde e Bem-estar, Tecnologia da Informação e Comunicação, Educação, Agronegócio, Impacto Socioambiental, Gestão e Consultoria, Logística e Transporte, Crédito e Finanças, além de Varejo e Atacado.

]]>
slots no limit - Inova Amazônia – slots no limit – slots no limithttps://www.ilyyt.com/inovacao-e-tecnologia/sebrae-aposta-na-inovacao-no-interior-do-brasil/Thu, 16 Nov 2023 12:18:49 +0000https://www.ilyyt.com/?p=18397Um Brasil de oportunidades. O Sebrae vem trabalhando fortemente para que todas as regiões do país tenham a chance de mostrar seu trabalho. E foi sobre esse investimento que o gerente de Inovação da entidade, Paulo Renato Cabral, falou nessa quarta-feira (15) para o público do Pavilhão Brasil, dentro do Web Summit Lisboa. “Historicamente, há uma concentração da inovação no nosso país. Costumo brincar que é do Trópico de Câncer para baixo. Precisamos potencializar esse ativo no Norte, Nordeste e Centro-Oeste”, provocou o gerente de inovação.

Paulo Renato mostrou como o Sebrae faz o mapeamento para reverter esse cenário.

Fazemos uma análise daquelas cidades com potencial para ter um ecossistema, sendo que existem alguns atributos para isso, como ter uma universidade próxima de pesquisa, por exemplo. Nosso mapeamento rastreou até agora 300 cidades com potencial. Estamos aprofundando essa análise junto com a equipe do Polo de Startups do Sebrae, sediado em Santa Catarina, e podemos chegar em 500. Do que já está mapeado, 90% fica no interior do Brasil.

Paulo Renato Cabral, gerente de Inovação do Sebrae Nacional.

Os programas Startup Nordeste e Inova Amazônia são dois desses caminhos que buscam mudar o quadro em que mais de 70% das startups brasileiras concentram-se no eixo Sul-Sudeste, enquanto o Nordeste tem apenas 5%, o Centro-Oeste 10% e o Norte 4%. “Problema, criatividade e formação é a equação básica para a geração de startups em qualquer lugar do planeta, mas isso não acontece de forma orgânica no Nordeste, mesmo sendo a região que mais forma jovens. Por isso fizemos um programa de indução de negócios inovadores e hoje já geramos 274 startups no Nordeste, de um funil de 3.000”, contou Paulo Renato Cabral.

Ao fim da palestra, o gerente de inovação convidou líderes de ecossistemas para comentarem suas experiências. “Há 17 anos, o Sebrae nos apoia sem falhar. Com a ajuda também do governo de Minas, temos mobilizado toda a sociedade e criado ações que desenvolvam o ecossistema de inovação e permitam mais oportunidades. Em 2006, quando começamos, havia 20 empresas inovadoras em Viçosa. Hoje, mais de 100 empresas compõem o Viçosatec, que tem a participação de todos os agentes da cidade”, explicou Paulo Marcio de Freitas, CEO da Cientec aceleradora de Viçosa (MG).

Inovação e sotaques, na prática

A própria missão técnica para o Web Summit 2023 é um retrato desse investimento do Sebrae. A delegação recorde de 400 empresas promoveu uma conexão dos vários sotaques e particularidades das regiões do nosso país. Uma das representantes dessa diversidade, a professora pernambucana Ana Paula Cavalcanti apresentou o pitch do projeto Sara, app que atua na prevenção da violência contra mulheres de forma revolucionária. “Esse é o tipo de evento em que nos conectamos de verdade. Eu e meu sócio já conversamos com pessoas do Brasil e de Portugal interessadas em parceria”, contou a CEO da startup Aris, que tem apoio do Sebrae PE.

Diretamente de Manaus, os empreendedores da startup Aeroriver chamam a atenção de quem passa pelo Pavilhão Brasil com o seu simulador do projeto Volitan, uma espécie de barco voador que pretende solucionar problemas de transporte na Amazônia, emitindo menos CO2 que as lanchas normais. “A parceria e o apoio do Sebrae tem sido incríveis. Tivemos um grande aprendizado durante a jornada do Inova Amazónia e agora, graças ao Sebrae, estamos participando do Web Summit. Aqui percebeoms que ainda temos muito para realizar, mmas hoje é uma grande oportunidade”, afirmou o engenheiro Túlio Duarte.

As caixas de feira amarelas do Pavilhão Brasil despertaram interesse de pessoas de diversas nacionalidades. Como o norueguês Vasyl Kiryluk, vice-presidente da empresa Gateway.fm, do segmento de blockchain. Encantado com o design criativa do espaço, ele parou para assistir algumas apresentações. “Foi bom parar aqui. Cheguei impressionado com a decoração e saí com bons contatos”, contou o empreendedor, que elogiou a variedade de temas abordados no Web Summit. “É a minha primeira vez aqui e é bem diferente das feiras que costumo participar. Essa variedade dá uma perspectiva ampla para entender o que está acontecendo no mundo”.

]]>
slots no limit - Inova Amazônia – slots no limit – slots no limithttps://www.ilyyt.com/inovacao-e-tecnologia/negocios-inovadores-da-regiao-amazonica-em-destaque-no-web-summit-lisboa-2023/Tue, 14 Nov 2023 19:28:51 +0000https://www.ilyyt.com/?p=18384
O diretor-técnico do Sebrae, Bruno Quick, apresentou o programa Inova Amazônia. Crédito: Fernando Donasci.

O programa Inova Amazônia ganhou projeção internacional nesta terça-feira (14). O diretor-técnico do Sebrae Nacional, Bruno Quick, apresentou no Pavilhão Brasil, espaço no Web Summit Lisboa 2023, a estratégia de fomentar, apoiar e desenvolver pequenos negócios, startups e ideias inovadoras alinhadas à bioeconomia, que com atuação direta ou indireta na preservação ou uso sustentável dos recursos da biodiversidade amazônica. O Sebrae, que já investiu R$ 23 milhões em ações de aceleração, bolsas, eventos e missões internacionais neste programa, pretende ampliar essa atuação até a COP30, que terá como sede o Brasil, em 2025.

“O planeta está ardendo em febre e a Amazônia, seguramente, faz parte do sistema imunológico para reagir e colocar o planeta de volta ao seu curso. Queremos fazer isso pelas pessoas. A atividade econômica e a atividade social têm que ser conciliadas”, afirmou Bruno Quick, ressaltando que o modelo econômico baseado em atividades incompatíveis com a floresta precisa ser refundado. “Nós estamos fazendo isso com aporte intensivo em inovação, com as startups, e mudando o eixo da economia na região amazônica com educação, ciência, conhecimento e tecnologia”, disse o diretor técnico ao apresentar o programa, que atualmente faz um trabalho de aceleração do Sebrae com 229 empresas nos estados da Amazônia.

Bruno Quick assinalou que o Inova Amazônia abarca projetos que trabalham com alimentos, cosméticos, energia verde, biotecnologia, bioplástico, costrução, agricultura, ecoturismo, química e biomateriais, indústria de moda e logística, entre outras. Sempre apostando na biodiveridade presente no bioma e com a preocupação de alinhar inovacão, diversidade e sustentabilidade.

É uma economia nova que vive, convive e se vale das riquezas provenientes da população e da região amazônica.

Bruno Quick, diretor-técnico do Sebrae Nacional.

O Inova Amazônia integra a estratégia de atuação do Sebrae para os biomas, por meio da inovação, e o primeiro que está sendo trabalho é o da Amazônia. O Sebrae vai trabalhar todos os outros biomas brasileiros, como próximos projetos do Inova. Entre as empresas que fazem parte do programa, o dirigente do Sebrae citou a Hylea, que se dedica a pesquisar e desenvolver maneiras alternativas de obtenção de ibogaína, planta amazônica que possui uma substância altamente eficaz no tratamento de desordens psiquiátricas e neurológicas; a Aeroriver, que desenvolveu o Volitan, uma espécie de barco voador que tem como objetivo o transporte de cargas e pessoas na região, aliando sustentabilidade e inovação.

Além dastartup Amaztrace, que criou uma plataforma de rastreabilidade, garantindo uma cadeia de suprimentos transparente e sustentável na Amazônia, promovendo a proteção ambiental e a confiança dos consumidores, além de gerar o aumento de renda para os produtores. O fundador da empresa, Victor Monteiro, participou da apresentação, dando o seu depoimento sobre o impacto do seu projeto na população do seu estado, o Amapá.

]]>
slots no limit - Inova Amazônia – slots no limit – slots no limithttps://www.ilyyt.com/inovacao-e-tecnologia/sebrae-e-ministerio-do-meio-ambiente-discutem-parceria-em-projetos-de-bioeconomia/Mon, 30 Oct 2023 17:04:31 +0000https://www.ilyyt.com/?p=18013Estimular a utilização de soluções sustentáveis, além de promover a gestão eficiente dos recursos naturais com a inovação. Esse é um dos objetivos da parceria que o Sebrae e o Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA) estão começando a construir. Nesta segunda-feira (30), o presidente do Sebrae, Décio Lima, e os diretores técnico, Bruno Quick, e de Administração e Finanças, Margarete Coelho, reuniram-se com a ministra Marina Silva.

“Queremos construir uma parceria a fim de produzir políticas indutoras da economia com sustentabilidade. Diante de tantos avanços que a nossa sociedade tem conquistado, não podemos nos esquecer da importância de trabalharmos na procura de soluções que nos ajudem a manter nossos biomas. A inovação vem para, cada vez mais, ampliar a criatividade humana a fim de construirmos um mundo melhor para todos”, destacou Décio Lima.

Presidente Décio Lima, ministra Marina Silva e diretor Bruno Quick durante a reunião no ministério. Foto: Charles Damasceno.

Por sua vez, a ministra Marina Silva celebrou a aproximação entre a pasta e o Sebrae para a promoção de negócios mais sustentáveis. “O que nós queremos é criar esse novo ciclo de prosperidade. É muito importante saber que o Sebrae pode ajudar a alavancar a bioeconomia para que a gente possa gerar emprego e renda e manter a floresta em pé”, comentou a ministra do Meio Ambiente.

Sustentabilidade no Sebrae

O Programa Inova Amazônia é uma das ações do Sebrae voltadas para a preservação do meio ambiente. A iniciativa seleciona e apoia micro e pequenas empresas inovadoras no segmento da bioeconomia (alimentos, fármacos e cosméticos, por exemplo) nos estados da Amazônia. Por meio do programa, já foram investidos R$ 23 milhões em projetos de empreendedorismo.

Além disso, o Sebrae está elaborando uma estratégia de atuação com catadores de materiais recicláveis. Há previsão para quatro eixos de atuação: apoio à formalização dos catadores autônomos como Microempreendedor Individual (MEI); melhoria de gestão das cooperativas de catadores; apoio às prefeituras para contratação dos catadores e apoio na organização da cadeia de valor da logística reversa e reciclagem.

]]>
slots no limit - Inova Amazônia – slots no limit – slots no limithttps://www.ilyyt.com/inovacao-e-tecnologia/inscricoes-para-o-modulo-tracao-do-inova-amazonia-seguem-abertas-ate-7-de-novembro/Mon, 30 Oct 2023 12:38:05 +0000https://www.ilyyt.com/?p=17953Startups da região amazônica têm até 7 de novembro para se inscrever para o módulo Tração do Programa Inova Amazônia. As empresas inovadoras interessadas devem atuar no campo da bioeconomia e seus projetos precisam estar ligados ao uso sustentável dos recursos naturais da biodiversidade. O programa é executado pelo Sebrae em parceria com o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP).

Para participar do edital, os pequenos negócios formalizados já devem estar em operação e faturando. As áreas contempladas na seleção são: alimentos; agricultura; aquicultura e pesca; bebidas; biocombustíveis; bioenergia; bioplásticos e embalagens; casa e construção; ecodesign; ecoturismo; farmoquímico e farmacêutico; fitoterápicos e nutracêuticos; florestas; higiene, perfumaria e cosméticos; indústria têxtil e moda; química e novos materiais; e tecnologia da informação e logística.

No total, serão selecionados até 180 projetos – 20 em cada estado da Amazônia Legal (Acre, Amazonas, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins). Os escolhidos receberão capacitações e mentorias (on-line e presencial), além de participarem de eventos do setor de inovação, e uma bolsa de R$ 6,5 mil pelo período de até seis meses, que será repassada ao coordenador da equipe.

Inscreva-se!

Nosso objetivo é estimular modelos de negócio voltados à preservação, conservação ou utilização sustentável de recursos naturais da Amazônia Legal, além de transformar a realidade da população local por meio dos pequenos negócios. Essas empresas poderão agregar valor aos seus produtos e fortalecer o seu ecossistema por meio da conexão com empreendedores de todo o país.

Valéria Schneider, coordenadora nacional do Programa Inova Amazônia.

Inova Amazônia

Oprograma é uma estratégia focada em fomentar, apoiar e desenvolver pequenos negócios, startups, empreendimentos e ideias inovadoras alinhadas à bioeconomia, que tenham como premissa a atuação direta ou indireta para preservação ou uso sustentável dos recursos da biodiversidade do bioma. No total, já foram investidos R$ 23 milhões em ações de aceleração, bolsas, eventos, Sebraetec e missões internacionais.

]]>
slots no limit Mapa do site