gaming qled vs oled - COP 27 – gaming qled vs oled – gaming qled vs oledhttps://www.ilyyt.comAcesse conteúdos jornalísticos, nos mais variados formatos, focados na informação como aliada das micro e pequenas empresasWed, 23 Nov 2022 20:42:41 +0000pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=6.2.4gaming qled vs oled - COP 27 – gaming qled vs oled – gaming qled vs oledhttps://www.ilyyt.com/cultura-empreendedora/cop-27-pequenos-negocios-brasileiros-atraem-atencao-do-mercado-global-de-energia/Wed, 23 Nov 2022 20:42:41 +0000https://www.ilyyt.com/?p=9759A 27ª Conferência do Clima da Organização das Nações Unidas (ONU) chegou ao fim no último sábado (19) na cidade de Sharm El Sheik, no Egito. Pela primeira vez, com apoio do Sebrae, donos de micro e pequenas empresas participaram do maior evento internacional sobre mudanças climáticas. Ao todo, 18 pequenos negócios estiveram presencialmente na COP 27 para apresentar soluções e tecnologias que atendem à demanda da agenda climática, com a geração de energia limpa e renovável, bem como na gestão mais eficiente de recursos energéticos.

A missão empresarial do Sebrae no maior evento global da área do clima e meio ambiente teve como objetivo promover os pequenos negócios brasileiros, oferecendo uma vitrine para seus produtos e serviços – que atendem à demanda global de crise energética – além da oportunidade de networking com os maiores players do ecossistema de energia do mundo. Essa participação foi promovida pelo Ministério do Meio Ambiente em parceria com o Sebrae e apoio da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Confederação da Agricultura e Pecuária (CNA) e Apex Brasil.

Foram oito dias de programação no Palco Empreendedor Sebrae, no Pavilhão Brasil, onde as MPE brasileiras tiveram a oportunidade de atrair a atenção da comunidade internacional. No total, 40 painéis contaram com a participação dos pequenos negócios brasileiros em debates sobre a descarbonização nas cadeias produtivas, medidas compensatórias, indústria responsável, inteligência energética, alternativas com ESG, tecnologias de melhoria de performance, presença feminina nesse mercado e tecnologias sociais para a redução do consumo de energia.

Quase 200 países participaram da COP 27 para discutir medidas para impedir o avanço do aquecimento global e alternativas viáveis para o desenvolvimento sustentável no planeta. O grupo de empreendedores brasileiros também acompanhou os mais atuais debates sobre energia limpa, que irão impactar diretamente os negócios no Brasil e no mundo.

“A COP 27 foi um momento único para os empreendedores brasileiros que tiveram contato com empresas e instituições nacionais e internacionais. Alguns foram convidados, inclusive, para palestrar nos estandes de outros países; outros receberam convite para palestrar em Dubai e, sem dúvida, todos ampliaram suas carteiras de relacionamento e que podem gerar negócios futuros”, analisa o presidente do Sebrae Nacional, Carlos Melles.

Desta vez, a Cúpula do Clima proporcionou que os participantes pudessem conhecer mais sobre as iniciativas do Sebrae, por meio do Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS), que é o polo de referência do Sistema Sebrae. No painel “Os pequenos negócios brasileiros – Protagonistas do Desenvolvimento Sustentável”, a gerente do CCS, Helen Camargo, destacou como o Sebrae tem atuado para facilitar a inclusão das micro e pequenas brasileiras na nova economia.

“Nosso primeiro desafio foi mostrar para os pequenos negócios que o tema da sustentabilidade é viável para eles, contribuindo para a produtividade e competitividade. O segundo foi fazê-los enxergar que inovação e sustentabilidade andam juntas. Muitos cases que foram apresentados na COP 27 são exemplos de negócios que contribuem com o planeta, mas também melhoraram suas performances de gestão, a partir de um novo olhar para o negócio”, explicou a gerente.

Aumento gradual de participação na COP

Durante a COP 26, realizada em Glasgow, na Escócia, o Sebrae foi representado pelo Sebrae no Mato Grosso que, junto com a entidade Brasil Mata Viva (BMV), apresentou um case inovador selecionado pela ONU e CiviTech, aceleradora de startups com soluções para o clima do governo escocês. Trata-se de uma solução para monetizar a floresta em pé de pequenos produtores, por meio da comercialização de ativos para outros pequenos negócios, que desejam compensar suas emissões e pegada ecológica, por meio de crédito de floresta. A solução foi aplicada em 35 pequenas empresas.

]]>
gaming qled vs oled - COP 27 – gaming qled vs oled – gaming qled vs oledhttps://www.ilyyt.com/cultura-empreendedora/cop-27-sebrae-apresenta-solucoes-para-uma-matriz-energetica-competitiva-no-brasil-e-no-mundo/Mon, 07 Nov 2022 14:07:57 +0000https://www.ilyyt.com/?p=9326A partir desta segunda-feira (7), durante Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2022 (COP 27), no Egito, o Sebrae posicionará o Brasil como a nova cadeia de suprimentos do mundo, fortalecida pelos pequenos negócios, que proporcionam uma matriz energética cada vez limpa, segura e sempre diversificada. O evento será palco para pequenos negócios brasileiros apresentarem suas soluções contra os efeitos do aquecimento global em 40 painéis, com debates sobre a descarbonização nas cadeias produtivas, medidas compensatórias, indústria responsável, inteligência energética, alternativas com ESG, tecnologias de melhoria de performance, presença feminina nesse mercado e tecnologias sociais para a redução do consumo de energia.

Acompanhe a participação do evento aqui.

A missão empresarial do Sebrae no maior evento global da área do clima e meio ambiente, que acontece até 18 de novembro em Sharm El Sheikh, visa promover os pequenos negócios brasileiros, oferecendo uma vitrine para seus produtos e serviços – que atendem a demanda global de crise energética – além da oportunidade de networking com os maiores players do ecossistema de energia do mundo. A iniciativa é promovida pelo Ministério do Meio Ambiente em parceria com o Sebrae e apoio da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Confederação da Agricultura e Pecuária (CNA) e Apex Brasil.

O presidente do Sebrae, Carlos Melles, destaca a importância de posicionar os pequenos negócios brasileiros como propulsores dessa grande matriz energética de coexistência de fontes e tecnologias no Egito, onde estarão reunidos chefes de estado, líderes públicos, especialistas e investidores de todo o mundo. “O produto brasileiro tem uma das menores pegadas de carbono, o que atrai investimentos em operações no nosso território. Vamos romper fronteiras e mostrar, por exemplo, uma agroindústria resiliente com pequenos negócios competitivos a partir da visão da energia como fator de desenvolvimento econômico”, afirmou Melles, citando o patrimônio natural e o envolvimento do setor produtivo brasileiro com as questões ambientais.

A programação do Sebrae inclui 21 painéis presenciais na COP 27, especificamente no Palco Empreendedor Sebrae, dentro do Pavilhão Brasil, e 19 painéis com transmissão remota de diversos pontos do Brasil, pelo Canal Empreender, Canal do Youtube do MMA e Youtube do evento Sebrae Fórum de Energias. Os temas abordados serão estratégias e fontes de financiamento das energias limpas no Brasil, Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação, engajamento da juventude na energia, descarbonização nas cadeias produtivas nas indústrias. Entre os assuntos destaque, também estão: a presença feminina no mercado de energia e tecnologias sociais do uso da água para redução do consumo, além das soluções territoriais para cidades com energias renováveis e da responsabilidade com o território.

Juliana Ferreira Borges, coordenadora do Núcleo de Energia na Unidade de Competitividade do Sebrae, explica que no Brasil o ecossistema de inovação tem forte conexão com a vertical energia, muito fomentado pelos pequenos negócios. “Vamos estimular o posicionamento brasileiro para ampliação do diálogo e atração de investimentos ao país, uma vez que a redução de emissões de gases de efeito estufa passa, em boa parte, pelos temas de energia. Vamos apresentar, por exemplo, soluções inovadoras com PDI inovação aberta desenvolvidas por micro e pequenas empresas. O segmento é quem abastece os grandes players e consolida nosso país pelas soluções complexas desenvolvidas para integrar as fontes de energia”, explica Juliana.

Sebrae turbina startups brasileiras

A Energia das Coisas, startup especializada em metrificar o consumo de energia vinculado à emissão de CO2, visando reduzir custos e aumentar a competitividade – é uma das empresas que estará na COP 27 a convite do Sebrae. Segundo Rodrigo Lagreca, fundador e CEO da startup, a relevância dessa presença na COP vai além das perspectivas de negócio. “O fato de climate techs estarem neste evento denota o papel das novas tecnologias como facilitadoras de transformações culturais pró conservação de recursos no mundo todo”, comenta. A expectativa de Rodrigo é se inserir nas discussões da formação de uma cultura pró-ambiental e estabelecer cooperações internacionais. “Nossa solução é uma demanda global, portanto qualquer lugar do mundo pode usá-la. Será muito enriquecedor entender as necessidades de diferentes culturas e países”, finaliza Rodrigo.

Rafael Zanardo está à frente do Grupo Eneergia, plataforma de inteligência energética que tem atuado em parceria com o Sebrae para levar soluções aos pequenos negócios por meio das verticais custo, consumo e geração. O CEO estará no Egito para participar de painel sobre inteligência energética – como dissociar o crescimento econômico da emissão de gases. “Queremos entender para onde o mundo está caminhando, principalmente no que diz respeito ao crédito de carbono. Essa é uma pauta de negócios de diversos portes e queremos trazer para a realidade das pequenas empresas”, conta Zanardo. A experiência internacional, segundo ele, potencializa as ferramentas criadas pelo Grupo Eneergia, que podem ser aplicadas inclusive para grandes empresas com consumo energético complexo.

Sobre a COP 27

A expectativa internacional é que a 27ª edição da COP seja marcada pela implementação de ações para conter o aquecimento global, colocando em prática uma estratégia para cumprir a meta estabelecida no antigo Acordo de Paris, de 2015. Os debates estarão concentrados principalmente na mitigação e adaptação climática, impacto na questão financeira, financiamento e mercado de carbono.

]]>
gaming qled vs oled Mapa do site

1234