a betano - comunidades – a betano – a betanohttps://www.ilyyt.comAcesse conteúdos jornalísticos, nos mais variados formatos, focados na informação como aliada das micro e pequenas empresasFri, 15 Sep 2023 19:51:13 +0000pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=6.2.4a betano - comunidades – a betano – a betanohttps://www.ilyyt.com/cultura-empreendedora/barbie-do-morro-sera-criada-por-empreendedoras-de-comunidade-de-belo-horizonte/Fri, 15 Sep 2023 19:46:28 +0000https://www.ilyyt.com/?p=16705Empreendedoras do Morro das Pedras, da Região Oeste da capital mineira, estão criando a “Barbie” do morro. As mulheres fazem parte do projeto Ully – uma iniciativa social que incentiva o empreendedorismo feminino na comunidade -, que tem o apoio do Sebrae Minas para o desenvolvimento e a produção de bonecas de pano que vão retratar características físicas e de estilo de vida das moradoras do aglomerado. A trajetória do projeto Ully e seu impacto na vida de mais de 800 mulheres da comunidade e entorno serão apresentados durante a Expo Favela Minas. O painel terá a participação da idealizadora do projeto Ully, Eliete Jesus dos Santos, e será realizado nesta sexta-feira (15), às 17h, na sede do Sebrae Minas, em Belo Horizonte.

Desde 2017, o projeto Ully tem oferecido cursos e oficinas de fabricação de salgados, bolos e pães caseiros, costura, crochê, além de serviços de beleza, como aplicação de cílios e técnicas de tranças e de massagem redutora para que as mulheres do Morro das Pedras e entorno. O objetivo é acolher e orientar as moradoras para que tenham uma alternativa de ocupação e geração de renda, já que muitas delas passaram por situação de vulnerabilidade social e até mesmo violência doméstica. Atualmente, participam do projeto 180 mulheres da comunidade. “Queremos prepará-las para que possam ser donas de suas próprias vidas, sejam mais independentes e ganhem autoestima para que sigam em frente, criem seus filhos e tenham uma opção de sustento para suas famílias”, explica Eliete.

A ideia de criar uma “Barbie” do morro veio de uma situação vivenciada por Eliete, no Dia das Crianças, em outubro do ano passado, quando recebeu a doação de duas bonecas. Porém, a quantidade recebida não era suficiente para as mais de 60 meninas à espera do brinquedo. “No momento, pensei: ‘comprar não é uma opção, então por que não podemos produzir bonecas que retratam a nossa essência e realidade?’”, conta a idealizadora do projeto.

Em 2023, o projeto passou a ter o apoio do Sebrae Delas, uma iniciativa do Sebrae que incentiva e fortalece a cultura empreendedora entre as mulheres. A partir deste ano, as mulheres irão participar de oficinas do programa “ELA Pode”, do Instituto Rede Mulher Empreendedora com o apoio do Google.

Além disso, 18 participantes do projeto Ully serão capacitadas para a confecção das bonecas e para a criação do protótipo que será desenvolvido por uma consultoria contratada pelo Sebrae Minas. A expectativa é que parte dos brinquedos sejam doados para as crianças da comunidade já cadastradas no projeto, os demais serão vendidos a preços acessíveis.

Além da consultoria dedesign de produto, as mulheres do projeto Ully também vão participar das capacitações gratuitas do Jornada Empreendedora, que integra as ações do programa “Comunidade Empreendedora”, uma iniciativa do Sebrae Minas para impulsionar a competitividade dos pequenos negócios das favelas mineiras, melhorando a gestão desses empreendimentos, estimulando a cooperação, criatividade e gerando novas oportunidades de negócios nas periferias do estado.

Perfil 

De acordo com a pesquisa “Empreendedorismo nas Favelas de Minas Gerais”, feita pelo Sebrae Minas em parceria com o Data Favela /Instituto Locomotiva, em 2022, em comunidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte e do interior do estado, a maioria (75%) das empreendedoras das comunidades mineiras são negras, 45% têm entre 30 e 45 anos e 44% possuem até o Ensino Fundamental completo. Além disso, sete de cada dez mulheres que têm um negócio são mães.

Em relação ao tipo de empreendimento, 32% das mulheres das favelas mineiras têm negócios no setor de prestação de serviços, 31% se dedicam ao comércio de produtos feitos por terceiros e 29% atuam com a produção e venda de bens e produtos artesanais. Já as atividades em que há um maior número de empreendedoras atuando são: beleza e estética (29%), alimentação e bebidas (26%) e vestuário e acessórios (15%).

 Sobre a Expo Favela Minas

A primeira edição do evento em Minas Gerais será realizada nos dias 15 e 16 de setembro, das 9h às 18h, na sede do Sebrae Minas, localizada na Avenida Barão Homem de Melo, 329, no bairro Nova Granada, em Belo Horizonte. Na programação, palestras, workshops, exposições, Rodadas de Negócios, pitches de startups, mentorias, debates, área infantil, gastronomia, feira, shows, e outras atividades voltadas para moradores das favelas de Minas Gerais e do Brasil. Inscrições e a programação completa no site da Sympla.

Expo Favela Minas

15 e 16 de setembro, das 9h às 18h

Sebrae Minas – Avenida Barão Homem de Melo, 329 – Nova Granada

Belo Horizonte/MG

Inscrições: https://www.ilyyt.com

Painel do Projeto ULLY

Dia 15 de setembro, das 17h às 18h

Auditório 3

]]>
a betano Mapa do site

1234