5 jogos sensoriais - biotech – 5 jogos sensoriais – 5 jogos sensoriaishttps://www.ilyyt.comAcesse conteúdos jornalísticos, nos mais variados formatos, focados na informação como aliada das micro e pequenas empresasThu, 06 Jul 2023 14:02:01 +0000pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=6.2.45 jogos sensoriais - biotech – 5 jogos sensoriais – 5 jogos sensoriaishttps://www.ilyyt.com/cultura-empreendedora/inova-amazonia-ajuda-empresa-de-mudas-a-desenvolver-tecnologia-inovadora-em-roraima/Thu, 06 Jul 2023 14:02:01 +0000https://www.ilyyt.com/?p=14795Localizada em Boa Vista (RR), a Biotech Mudas, empresa que produz e comercializa mudas micropropagadas e certificadas, com qualidade genética e fitossanitária superior, é uma das startups que recebeu apoio do Sebrae por meio do programa Inova Amazônia. A empresa é uma das retratadas na websérie sobre a iniciativa.

O negócio garante ao produtor uniformidade da produção, mudas mais resistentes a pragas e doenças, além de produtividade até 30% superior que as mudas produzidas por métodos convencionais. Atualmente, a Biotech trabalha com mudas de banana, pitaia e açaí.

“As principais dificuldades que os produtores tinham antes da Biotech existir era justamente o frete elevado. Além disso, a climatização das mudas micropropagadas, tema sobre o qual o produtor geralmente não tem conhecimento”, comenta a sócia Maria Isabel Ribeiro.

As mudas produzidas apresentam uniformidade no desenvolvimento, permitindo uniformização do plantio, sincronização da colheita e obtenção de plantas com garantia de qualidade genética.

Além da história da Biotech Mudas, a websérie conta ainda com episódios sobre outras sete iniciativas que participaram do programa Inova Amazônia. São elas: Pé de Árvore, Deveras, Meu Bio6 Sustentável, Gin Luar, D’Amazônia, Acmella e Hylaea.

Inova Amazônia

O Inova Amazônia é um programa de geração e desenvolvimento de negócios da bioeconomia na região que visa fomentar o crescimento econômico com inovação, sempre em harmonia com a natureza. A ação reúne o que há de mais inovador, atuando para promover o desenvolvimento territorial.

Assim, o Sebrae espera estimular os empreendimentos e novos negócios a pesquisar e utilizar, conscientemente, a biodiversidade. Esse incentivo significa juntar ciência e tecnologia para a geração de negócios que buscam o lucro, mas respeitando a natureza e os recursos naturais.

“Tivemos vários incentivos, além do financeiro, de receber conhecimento, de ser preparado para toda essa estrutura de empreendedorismo para conhecer o mercado, como funciona, quem é o meu cliente e qual o meu perfil”, apontou a outra sócia Maria Conceição Araújo.

]]>
5 jogos sensoriais - biotech – 5 jogos sensoriais – 5 jogos sensoriaishttps://www.ilyyt.com/inovacao-e-tecnologia/pesquisa-vira-negocio-e-ganha-premio-internacional-considerado-o-nobel-da-moda/Mon, 19 Jun 2023 15:42:21 +0000https://www.ilyyt.com/?p=14213Um oceano de oportunidades! É assim que astartup de biotech originada no Catalisa ICT Phycolabs é descrita no site oficial do Global Change Awards (CGA), reconhecido como o prêmio Nobel da Moda. O pequeno negócio brasileiro foi um dos vencedores da edição 2023 da premiação internacional criada pela Fundação H&M, ligada ao Grupo H&M,holding de marcas na Europa e EUA. Desde 2015, a fundação premia soluções sustentáveis com potencial de revolucionar o mercado da moda e a indústria têxtil no mundo. No último dia 8 de junho, a empreendedora e fundadora da startup, Thamires Pontes, representou o Brasil na final do GCA, na Suécia.

“Acompanho a premiação há muito tempo. Nos inscrevemos no ano passado, mas a vitória veio este ano. Estou vivendo um sonho e esse prêmio é a certeza de que estamos no caminho certo, de muito mais trabalho e responsabilidades também”, conta, emocionada.

Além do reconhecimento, a startup ganhou uma bolsa no valor de 200 mil euros, o equivalente a R$ 1 milhão, para receber treinamento e suporte personalizado para acelerar o negócio pela GCA Impact Accelerator, ao lado dos parceiros KTH Royal Institute of Technology, em Estocolmo (Suécia) e The Mills Fabrica, em Hong Kong.

O valor será totalmente investido para colocar o produto no mercado. Ao longo de um ano, astartup, que está em estágio inicial, será acelerada e acompanhada de perto. Segundo Thamires, o negócio está em fase finalização da validação, sendo o MVP para testar no mercado com previsão de sair ainda este ano. A empreendedora comemora o prêmio internacional como a única empresa vencedora da América Latina e do Brasil. Ao lado dela, iniciativas dos Estados Unidos, Canada, India, Kenia e Reino Unidos.

Do laboratório para o mercado

A Phycolabs nasceu formalmente no ano passado, após a designer têxtil, pesquisadora de novos materiais e CEO da empresa participar da iniciativa do CATALISA ICT, liderada pelo Sebrae, em parceria com players do ecossistema de inovação, para fomentar negócios de base tecnológica. A partir de pesquisas realizadas durante o mestrado, Thamires Pontes desenvolveu uma fibra têxtil biodegradável a partir do hidrocoloide presente em algas marinhas vermelhas.

A empreendedora e fundadora da startup Phycolabs, Thamires Pontes, com seu prêmio. Foto: arquivo pessoal.

Com o apoio do Sebrae, a pesquisadora mergulhou no universo do empreendedorismo para transformar sua tese de mestrado em um negócio promissor. Por meio do CATALISA ICT, ela participou de uma jornada de inovação aberta com acesso a mentorias, consultorias especializadas, capacitação em gestão e acesso ao mundo dos negócios. “Participar do programa Catalisa ICT foi uma virada de chave. Sempre fui da Academia e não tinha noção do que é ser empreendedora. A parte de montar astartup, saber como contratar pessoas, entender quem é o seu cliente, seu produto foram aprendizados fundamentais no Catalisa ICT”, ressalta Thamires.

O gerente de Inovação do Sebrae, Paulo Renato Cabral, explica que a Phycolabs se configura como uma pequena empresa de tecnologia têxtil capaz de contribuir para a cadeia produtiva e ainda gerar impacto social. “Cultivar esse tecido biodegradável a partir do mar é uma revolução, pois não se usa aditivos químicos na produção. Principalmente no Nordeste brasileiro, onde há uma grande oportunidade de geração de empregos” destaca Cabral.

Adriana Dantas, analista de Inovação do Sebrae, acrescenta a importância do CATALISA ICT para abrir portas. Durante a jornada, além das capacitações, mentorias e fomento recebidos no Catalisa ICT, a então pesquisadora teve acesso ao laboratório do Senai CETIQT no Rio de Janeiro, por meio de um contrato do Sebrae com a Empresa Brasileira da Pesquisa e Inovação Industrial (Embrappi), com estrutura para aprimorar o seu projeto. Nesse período, também recebeu aporte de um investidor anjo, Scott Fahrenkrug, geneticista americano que tem se dedicado ao melhoramento genético das algas marinhas do Brasil.

“É um orgulho para nós, do Sebrae, acompanhar essa vitória. A Thamires aproveitou a oportunidade e se dedicou muito. Esse prêmio é muito merecido”, declara Adriana. Atualmente, a Phycolabs conta com uma equipe formada pelo COO, PHD em polímeros materiais, José Carlos Dutra Filho. Possui consultores em diversas áreas, como finanças (Marco de Biasi), bioprocessos (Rodrigro Cano), sustentabilidade (Ricardo Oliani), além do professor de Engenharia Química da USP Helio Wiebeck, que a ajudou durante o período como aluna especial do doutorado em Engenharia Metalúrgica e de Materiais na POLI-USP.

]]>
5 jogos sensoriais Mapa do site

1234