jogos botafogo
Compartilhe

Sustentabilidade: Sebrae conhece projeto Porto-Indústria Verde, no Rio Grande do Norte, e debate a inclusão de pequenos

Iniciativa será instalada no município de Caiçara do Norte (RN). Objetivo é gerar renda, melhorar infraestrutura regional e reduzir emissão de gases
PorRedação
jogos botafogo
Compartilhe

Uma ação que reúne o uso de fontes de energia renovável, com geração de renda, desenvolvimento da infraestrutura regional, melhoria do uso dos recursos naturais e redução das emissões de carbono. Esse é o Projeto Porto-Indústria Verde, em Caiçara do Norte (RN), que o Sebrae conheceu de perto na quarta-feira (7) para apoiar a inserção das microempresas na sua construção e operação. A apresentação e visita foi guiada pela governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, e contou com a participação de investidores, do setor produtivo, das indústrias e de órgãos federais.

Presidente Décio Lima visita o Projeto Porto-Indústria Verde Caiçara, no Rio Grande do Norte. Foto: Carmem Felix.

“Foi uma agenda intensa. Este será um projeto fantástico e conferimos in loco onde o projeto poderá ser implantado para fomentar e desenvolver a economia no modelo da neoindustrialização proposto pelo governo federal. Os pequenos negócios serão incluídos nesse processo que será um marco para a economia do estado e do Nordeste”, destacou o presidente do Sebrae, Décio Lima.

O diretor superintendente do Sebrae-RN, José Ferreira de Melo Neto, destacou a importância do Projeto Porto-Indústria Verde, que, na sua opinião, trará boas oportunidades de negócios futuros para a pequena empresa local. “O Polo Sebrae de Energias Renováveis, instalado no Rio Grande do Norte, acompanhará todo o projeto, visando identificar negócios em potencial, que se desenvolvam no âmbito do Porto Indústria-verde”, afirma Melo.

Segundo as estimativas iniciais, a obra está orçada em R$ 5,6 bilhões e será implantada em uma área de 13 mil hectares, gerando 50 mil novos empregos diretos e indiretos. “Este é um projeto que interessa ao Brasil e ao mundo, principalmente pela agenda global irreversível que é a descarbonização do planeta. A infraestrutura possibilitará a produção e exportação de produtos verdes, como hidrogênio verde e amônia verde, e a instalação de parques eólicos offshore em nosso litoral”, afirmou a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra.

O interesse do governo potiguar é promover uma Parceria Público Privada (PPP) a fim de atrair investimentos para construção, operação e manutenção. A primeira fase de implantação do Porto Verde, referente aos estudos de Viabilidade Técnica Econômica e Ambiental, foi realizada em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). A próxima etapa prevê a o lançamento do edital para a contratação do projeto executivo do empreendimento.

A meta é concluir a primeira etapa da implantação do projeto até o final do terceiro trimestre de 2026 (cais, acessos, píer, baia de evolução e canal de acesso), o que possibilitará o suporte aos setores eólico, marítimo, de contêineres, cloroquímico, de descomissionamento de plataformas O&G (Óleo e Gás) e reciclagem e processamento de pescados.