x270 ram slotsAtualização
Compartilhe

Agricultores vão receber orientação sobre gestão de negócios

Ministro Paulo Teixeira e presidente do Sebrae, Décio Lima, definem prioridades para o Acordo de Cooperação entre as duas instituições
PorRedação
x270 ram slotsAtualização
Compartilhe

O Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA) e o Sebrae elegem a necessidade da gestão dos negócios da agricultura familiar como prioridade no plano de trabalho do Acordo de Cooperação Técnica entre as duas instituições. “A agricultura familiar é decisiva para a mesa do brasileiro, pois 70% das propriedades rurais no país são desses agricultores que produzem o alimento para o nosso dia a dia”, afirmou o ministro Paulo Teixeira durante reunião, em Brasília, nesta quarta-feira (13).

Por sua vez, os agricultores familiares são um dos públicos prioritários do Sebrae. Dos 5 milhões de estabelecimentos agropecuários do país, 70% estão classificados como pequenas propriedades familiares. A agricultura familiar ocupa cerca de 10 milhões de pessoas nos estabelecimentos agropecuários.

“As pequenas propriedades rurais no campo são fundamentais para que o Brasil saia do Mapa da Fome mais uma vez. Parcerias como esta vão nos ajudar a desenvolver cada vez mais o segmento, promovendo geração de emprego e renda para a nossa população”, Décio Lima, presidente do Sebrae.

De 2020 para cá, o Sebrae realizou cerca de 1,1 milhão de atendimentos junto a um universo de mais de 100 mil produtores rurais. As mulheres no campo estão nesse universo, com atendimento que já representa 32% do total realizado pela instituição.

A reunião aconteceu na sede do Sebrae Nacional, em Brasília. Foto: Erivelton Viana. 

Além da gestão dos negócios rurais, o acordo de cooperação deve incluir a mobilização para registro de produtores rurais e o Cadastro Nacional da Agricultura Familiar (CAF); capacitação de cooperativas de produção da agricultura familiar para que acessem linhas de crédito; atuação e disseminação dos quintais produtivos; florestas produtivas e soberania alimentar; otimização de vendas por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e do Programa Nacional Alimentação Escolar (PNAE).

Décio Lima lembrou que hoje a marca Sebrae já é a sexta mais forte do país, está presente em todo o território nacional e possui papel essencial na capacitação e melhoria da qualidade de gestão dos pequenos negócios. “O Sebrae é uma instituição parceira e tem a missão de contribuir para a construção de políticas públicas. O nosso papel junto com o Ministério do Desenvolvimento Agrário será o de incentivar e qualificar as vocações regionais, permitindo que o empreendedorismo seja, de fato, um meio de transformação das potencialidades de cada local, garantindo mais emprego e renda e inclusão social”, frisou. “Será uma parceria muito importante, pois temos muitos pontos de convergência”, complementou o ministro Paulo Teixeira.

  • Agricultura
  • MDA
  • produtor rural